Happy New Year!

The Fool gazes up and sees above him a fiery angel, beautiful and terrible.

“you have only one last step on your journey, one final step to completion”, said the angel, “But you cannot take that step until you lay your past to rest.”

O Tolo olha para o céu, e, a cima dele, se depara com um anjo de fogo, belo e terrível.

“Você chegou ao final da sua jornada, um passo final a completar”, disse o anjo, “mas não poderá dar esse passo enquanto não colocar seu passado para descansar”.

The Fool is perturbed: “Lay it to rest? I thought I’d left it behind, all of it.”

“There is no way to do that,” The Angel observes. “Each step wears down the shoe just a bit, and so shapes the next step you take, and the next and the next. Your past is always under your feet. You cannot hide from it, run from it, or rid yourself of it. But you can call it up, and come to terms with it. Are you willing to do that?”

The Angel hands the Fool a small trumpet. The Fool is hesitant, but he knows that this is a final decision. Either to go forward, or stay where he is. He blows, and the trumpet’s song echoes across the sky, its vibrations seeming to crack open the Earth. From under the Fool’s feet, memories rise. Images of his innocent youth, challenges, loves, failures, losses, success, disillusionment and wisdom.

For the first time, he does not try to leave them, ignore or forget them, but accepts them. They are, he sees, nothing to fear. They happened, but they are gone now. He, alone, carries them into the present. With that understanding, the memories vanish. Though they remain in his mind, they no longer have any power over him.

O Tolo ficou perturbado: “Descansar? Achei que já tinha deixado meu passado para trás, todo ele.”

“É impossível fazer isso”, observa o anjo. “Cada passo dado, gasta um pouco as solas do sapato,
e acaba por formar o próximo passo, e o próximo e o próximo. Seu passado sempre estará sob seus pés. Você não pode se esconder dele, ou fugir dele, e nem se livrar dele. Mas você pode chamá-lo, e fazer as pazes com ele. Estás disposto a fazer isso?”

O Anjo então entrega ao Tolo uma trombeta. O Tolo hesita, mas sabe que essa é uma escolha decisiva. Ou ir em frente, ou continuar onde está. Ele sopra a trombeta, e sua música ecoa pelos céus. Suas vibrações abrem a Terra. Debaixo dos pés do Tolo, as memórias se levantam. Imagens de sua infância inocente, de seus desafios, amores, derrotas, perdas, vitórias, desilusões e sabedoria.

E pela primeira vez o Tolo não tenta fugir delas, nem ignorá-las ou esquecê-las, mas as aceita. Ele percebe, que não há nada a temer. Elas aconteceram, mas já passaram. Ele, sozinho, as trazia de volta ao presente. Ao entender isso, as memórias desaparecem. Embora continuem em sua mente, já não tinham poder sobre ele.

Posted by Gabi Barbará

Trackbacks are closed, but you can post a comment.



Comments:

8 Comments

  1. Olá Gabi um feliz 2014 recheado dos melhores sentimentos, bjs, Ana ;).

  2. Camila Faria says:

    Sensacional Gabi! Um 2014 lindo para você, cheio de alegrias e trabalhos incríveis! : )

  3. kammy says:

    feliz ano novo lindona
    tudo de maravilhoso pra vc

    bjos
    kammy
    Comer, Blogar, Amar

  4. Anny Rosario says:

    Adorei o texto. Gosto muito das cartas místicas, por isso me interessei bastante. Um texto muito bem escrito.
    Que em 2014 façamos igual ao tolo e aceitemos nossos desafios. Feliz ano novo!

  5. Haysa says:

    Desejo a você um otimo 2014 para você, com saúde, amor e sucesso. Achei um belo texto. (:

  6. Lala Ismerim says:

    Um 2014 maravilhoso pra você!!!
    Beijo

  7. Carla says:

    Reflexivo, gostei! Temos mesmo que aceitar tudo que passou e nos desapegar de tudo, apenas deixar guardado na memória para não cometermos os mesmos erros.
    Beijos

  8. Amazing! Great blog too.